Poluição sonora

(agora com áudio-visual, porque o youtube tem tudo nesse mundo)

Os japoneses (ou pelo menos os moradores das grandes cidades japonesas) têm uma capacidade quase sobrenatural de ignorar sons.

As escadas rolantes de muitos supermercados e estações reafirmam ininterruptamente que são a escada rolante que vai para a plataforma X, agradecem sua gentileza de visitar o estabelecimento e avisam sobre os perigos de usar uma escada rolante.

Os vendedores de quase todas as lojas gritam (as vezes em coro) sua gratidão pela visita, as promoções que você está quase perdendo e mais uma variedade de coisas. Muitas vezes, nas farmácias e lojas de rua, eles têm microfones. Ja vi um funcionário de uma ótica fazendo um rap, sobre óculos e lentes de contatos, suponho.

A Yodobashi Camera toca a mesma música, em looping, há pelo menos dez anos (correção: há pelo menos 33 anos). A não ser quando eles listam as maravilhas de sua loja com gravações em pelo menos 6 línguas – o mesmo texto há pelo menos um ano – ou quando tocam a música de fim de expediente, carinhosamente apelidada por mim de get-the-fuck-out-song. (Essa música é a mesma em todos os estabelecimentos comerciais, o que faz com que você seja condicionado muito rapidamente e comece a sentir um súbito impulso de voltar pra casa antes de perceber que ela está tocando.)

Nos ônibus uma gravação fala incessantemente sobre os perigos de andar de ônibus, apresenta as lojas mais convenientes perto de cada ponto, avisa que o ônibus vai andar e você deve se segurar (porque se você está andando de ônibus, deve ter por volta de 103 anos), e ainda sobra tempo pra pedir que você não fale ao telefone. Porque naturalmente o falatório incomodaria os outros passageiros.

Sirenes são usadas generosamente por viaturas e ambulâncias (já vi uma viatura vir com a sirene ligada e parar no farol, placidamente). Candidatos políticos gritam em auto falantes na rua, ativistas solitários gritam na rua, caminhões que recolhem eletrodomésticos quebrados gritam na rua, cantores bons e ruins cantam na rua, e em meio a tudo isso os transeuntes seguem inabalados, digitando mensagens no celular.

Todas essas coisas eu consegui superar, ao longo dos anos.

Mas se eu ouvir mais um único jingle bell, talvez eu mate alguém.

Advertisements

About Elefante Imaginário

brasileira em tóquio!
This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

6 Responses to Poluição sonora

  1. avô chato says:

    Avô chato informa: em japonês, não sei, mas em português é alto-falante, não autofalante

  2. Obrigada, Avô chato! Pode apontar os erros à vontade, que meu português está decaindo por aqui.

  3. Marta says:

    Puxa, Rita, eu ia recomendar a publicação em livro das suas “Crônicas de uma branquela inteligente no Japão”, mas agora só posso sugerir que saiam em formato digital, pois os links sonoros e imagísticos são indispensáveis!

  4. Marta, estou de acordo- como fazer para caber texto, desenho, links?
    ainda bem que a parte low tech – escrever e desenhar – é tão boa em si mesma…
    beijos linda kohl, sempre uma delícia ler tuas crônicas

  5. Julia Toffoli says:

    Hahahah tava falando sobre isso com o Kaz hoje mesmo!!! No natal, se eu ouvisse aquela música Last Christmas i gave you my heart… mais uma vez…… hmmmmmmmmmm

  6. siiiiim essa é a pior!!! aaaaagh

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s