“Buttocks, too, want to be washed.”

Eu disse que só ia falar de bobagem, mas hoje abordo mais um assunto importantíssimo da cultura japonesa: Privadas que lavam a sua bunda.

washlet

Oi

Na verdade não sou eu quem vai abordar, só vou mostrar pra vocês essa matéria maravilhosa sobre o desenvolvimento do Washlet , a privadas que lava sua bunda primordial (primordial a privada, não a bunda).

Caso vocês não achem a história tão interessante assim, pelo menos serve como lição na arte do jornalismo trocadalho.

Depois dessa narrativa emocionante do pessoal sacrificando seus traseiros pelo bem maior, não tenho muito mais o que adicionar na temática privada limpante. Só que, se vocês estiverem chateados de não ter acesso a essa maravilha da modernidade, podemos negociar o envio de um Travel Washlet:

Mas aproveito pra dizer uma coisa que sempre penso, na temática do traseiro. Os japoneses, no geral, falam sobre bunda sem grande constrangimento. Nas aulas de yoga e afins, os professores não ficam chamando bunda de quadril nem, valha-me deus, de bumbum. Se usa cabeça (atama) e bunda (oshiri) pra indicar o começo e fim de coisas – lembro do meu professor de caligrafia usando isso sobre os traços. Em vários dos washlets tem desenhinhos de bundas sendo lavadas, sem eufemismos:

Achou que a coisa era fácil?

Ali onde foi traduzido como ‘spray’, está escrito oshiri, bunda, com todas as letras.

E enquanto isso nós, que nos achamos tão modernos e descolados, que teoricamente somos do país das bundas – vide os cartões postais – ficamos rindo no melhor estilo quinta série. “Eheheheh tem uma bunda desenhada”, “Ehehehe ele falou sobre lavar a bunda no jornal”. Não neguem, eu sei que não sou a única.

Me pergunto o que foi que deu errado na nossa relação com o traseiro.

(Ah, mas só pra constar, a parte feminina não pode ser dita claramente em língua nenhuma. Onde diz bidet em inglês, diz bidê em japonês também, e até hoje nunca vi nenhum desenho de vagininha sendo lavada)

Bom, agora vou parar com reflexões tão profundas e ver se estudo um pouco, que acho que o pessoal na minha banca não vai estar interessado nas minhas reflexões sobre privada. Será uma perda pra Academia.

Advertisements

About Elefante Imaginário

brasileira em tóquio!
This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , . Bookmark the permalink.

One Response to “Buttocks, too, want to be washed.”

  1. ciola says:

    [curtir] – desculpa, foi mais forte que eu.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s