nihongo tabemasen

Estava eu aqui sentada em casa, em toda a minha glória pijamística de quem devia tomar um banho e comer uma refeição decente mas não tá fazendo isso porque tem que escrever seminário, mas também não tá escrevendo seminário direito, e assim por diante, quando tocou a campainha.

Da última vez que isso aconteceu era um policial pedindo pra preenchermos um formulário sobre os moradores pra casos de emergência, que ficou muito apavorado de ter que se comunicar comigo. Não fiquei particulamente animada com a campainha, portanto. Mas ela tocou de novo, e vai saber, né, melhor atender, eu fui.

Era um homem muito animado e falante do jornal Yomiuri Shinbun. Perguntou se eu falava japonês, e eu disse que sim, com aquele ar de modéstia superficial e aquele orgulho sempre presente (look mommy, I’m speaking japanese!). Ele então se pôs a metralhar perguntas sobre a minha vida, as minhas capacidades linguísticas, se eu sabia dançar samba com roupas sexys (reboladinha inclusa), e se meu marido era japonês, ah room mates? e se eu não queria uma assinatura, porque veja bem, os estrangeiros gostam de ler pra treinar, mas mesmo eu tendo muita coisa pra ler é bom pra treinar japonês, e você ganha ingressos pro beisebol, mas os room mates, será que eles não querem? e pra estudar japonês? ah você vai falar com eles, tá, quando? mas ninguém nunca liga de volta, sabe, então eu posso passar de volta pra perguntar? quando? só pra perguntar?

Foram necessários muitos tshhhhhh (*inclina a cabeça*) pra que ele se convencesse de que Hm, difícil né? Tá bom, sankyu! quer dizer, oburigado!!

Então, nota mental – da próxima vez que tocarem a campainha, abro a porta já com ares desesperados, emendando um ahn… Ni… nihongo… erm… tabemasen.

(=”eu não como a língua japonesa”. Falamos as vezes como piada com gaijin perdido, ou fingindo estar perdido. Tipo quando você entra na plataforma de trem errada, só porque é otário, não porque não sabe japonês, e aí precisa sair de volta pela mesma catraca e vai lá falar entregar seu bilhete de volta pro tio com ares de oh-e-agora-nihongo-tabemasen, pra não ter que falar mais nada)

Advertisements

About Elefante Imaginário

brasileira em tóquio!
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

2 Responses to nihongo tabemasen

  1. Marconi Madruga says:

    LOL, melhor estratégia. Tenho medo por que aqui eles tocam a campainha e no Brasil era só o telefone que tocava sem parar.
    No mais, não querendo desconstruir o seu humor, mas vai que tu não sabe e isso é útil: Sempre que eu entrava na plataforma errada eu começava a enrolar de mil formas, e tentar explicar e parecer perdido e eles sempre me faziam perguntas e me olhavam torto. Agora eu digo: “Kyanseru shitaindesukedo…” e eles nunca deram um chilique. No máximo perguntam se eu queria ir pra outro lugar (no caso, eu tinha entrado na odakyuu e queria ir pra keio) pra me dar um bilhetinho de norikae. 🙂

  2. rod rocha says:

    HAHAHAH

    “nihongo tabemasen” é a melhor coisa que aprendi em anos. vou usar sempre! =P

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s